Patrimônio Despedaçado de São Paulo

Janeiro 18 2009

Um prédio grande, situado na atual r. D. Pedro II, próximo à Baixada do Glicério, estendendo-se até as margens do Tamanduateí, atual Av. do Estado. Sem nenhuma conservação há várias décadas. Sabe-se de sua origem que foi construido no século XIX, para ser sede de uma chácara e, segundo história não confirmada, teria sido presenteado à Marquesa de Santos pelo Imperador Pedro I. No local o Imperador, em suas viagens, teria por hábito parar para um descanso e os encontros amorosos com Domitila.
Em 1860 foi ocupado pelo Seminário das Educandas e alguns anos depois pelo Hospício dos Alienados, onde faleceu o poeta Paulo Eiró, em 1871, aos 36 anos de idade.
Em 1930, o lugar passou às mãos da antiga Força Pública. Com o golpe militar em 1964 foi tomado pelo Exército Brasileiro, primeiro como sede da 7ª Cia. de Guarda e depois do 2° Batalhão de Guarda (2º BG),
Hoje, é identificado apenas como Quartel do 2° Batalhão de Guardas do Exército Brasileiro, função que desempenhou, reunindo cerca de 900 homens, até abril de 1992, quando foi desativado. Sua guarda e responsabilidade foi então passada ao 3º Batalhão da Polícia de Choque do Estado de São Paulo.

Em 1978 teve entre seus soldados o atleta -3°sargento João Carlos de Oliveira, o João do Pulo, recorde de salto-triplo no Panamericano de Porto Rico.
O imóvel foi tombado pelo Condephaat, em 1981. Há muito tempo, porém, permanece sob a ação implacável do tempo. Diariamente partes do prédio caem e a ferrugem destrói as grades torneadas dos arcos das janelas, portões, porões e solitárias. O assoalho da capela, identificada pela pequena cúpula, está afundando, assim como o corredor e todos as salas e salões do 2° andar.
O gerente de loja Héveles Martinez, soldado do batalhão na década de 70, não esconde seus sentimentos, declarando em seu site pessoal: - “É uma tristeza ver o 2º BG tão deteriorado. Tenho muitas lembranças daqui. Esse prédio faz parte da minha história, da história de muitos outros companheiros de farda e principalmente da história da cidade de São Paulo, que não pode ser apagada” 

publicado por enniobrauns às 15:55

Patrimônio Despedaçado é um projeto documental e historiográfico do que resta do patrimônio mal conservado, de São Paulo. Concebido, pesquisado e fotografado por Ennio Brauns.
Janeiro 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
14
15
16

24

25
26
28
29
30
31


pesquisar
 
pesquisar
 
blogs SAPO