Patrimônio Despedaçado de São Paulo

Fevereiro 09 2009

Esta é uma das áreas  da cidade urbanizadas a mais tempo. Era pelo largo do Piques (atual da Memória)  que tropeiros e viajantes em geral, passavam partindo e chegando do sul rumo as regiões de Campinas e Sorocaba. Consta de mapas e plantas da cidade, pelo menos, desde o começo desde as primeiras décadas do século XVIII. Mas é no séc. XIX que ali se estabelecem diversa pousadas para atender viajantes e muares, no limite do contato com a vida urbana. Neste mapa abaixo, de meados do séc. XIX, (o largo é marcado pelo círculo vermelho) vemos uma realidade muito diversa da agitação urbana que hoje atravessa-o vindo da rua Quirino de Andrade (a antiga Ladeira do Piques) ou da rua da Consolação, em direção ao vale do ribeirão do Anhangabaú. Junto à ladeira corria o ribeirão do Saracura, que junto com o ribeirão do Bixiga alimentavam o Anhangabaú.
O Obelisco da Memória, inalgurado em 12 de outubro de 1814, é o monumento mais antigo da cidade.e é o único elemento original no conjunto atual, mas está reposicionado. Da antiga fonte que matava a sede de gentes e bichos, não sobrou nada. Em seu lugar simbólico, o conjunto escultórico do arquiteto Victor Dubugras, inaugurado em 1922, mas atualmente desligado e seco. Na última "adaptação" sofrida pelo largo a escadaria que levava ao obelisco e ao chafaris foram substituidos por rampas. A falta de uma atividade permanente no uso da praça colabora para o aumento do número de pixações na estrutura deste que é o conjunto histórico mais antigo do centro da cidade.

publicado por enniobrauns às 03:34

Patrimônio Despedaçado é um projeto documental e historiográfico do que resta do patrimônio mal conservado, de São Paulo. Concebido, pesquisado e fotografado por Ennio Brauns.
Fevereiro 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
13
14

15
16
17
19
20
21

22
23
26
27
28


pesquisar
 
pesquisar
 
blogs SAPO